Prova de concurso para delegado foi aplicada domingo.

Midiamax

Durante a aplicação da prova do concurso para delegado de Polícia Civil, nesse domingo (20), quinze candidatos foram desclassificados após serem flagrados com celulares ligados, desrespeitando o edital que é claro quando ao funcionamento de aparelhos eletrônicos, informou o governo do Estado nesta segunda-feira.

O concurso teve o maior número de inscritos na história de Mato Grosso do Sul, são 9,7 mil inscritos de todo o país e 9,5 mil realizaram a prova; índice de abstenção ficou em 2%.

De acordo com o governo, um aparelho móvel trabalhou durante todo período, analisando o fluxo de frequência de rádios, telefones celulares e pontos eletrônicos no entorno de 470 m² da região da Universidade Uniderp – local em que foram realizadas as provas – na avenida Ceará, em uma ação de parceria com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Cerca de 870 pessoas entre fiscais de sala, fiscais de corredor, médicos, coordenadores, policiais, intérprete de Libras, seguranças e técnicos administrativos trabalharam no processo de aplicação das provas. A organização do trânsito em todo entorno da Universidade ficou por conta das equipes da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e os segmentos da Polícia Civil trabalharam de forma integrada no policiamento ostensivo e repressivo de toda região.

Com alto índice de candidatos policiais, um espaço foi destinado para guarda de armamento. Para atendimento, uma ambulância equipada com médico, enfermeiro e motorista permaneceu durante todo período de aplicação das provas. Representantes da Secretaria de Justiça e Segurança Pública, Delegacia Geral de Polícia, Ordem dos Advogados do Brasil, Defensoria Pública e Procuradoria Geral do Estado foram convidados e acompanharam o processo de aplicação das provas.

Publicidade:
  • Moriá Imobiliária Ponta Porã