Médico usa celular para cirurgia de cérebro inédita em MS

Santa Casa é o segundo hospital do país a realizar a operação neurológica com o auxílio de um aparelho celular

O tratamento de um cisto no cérebro de paciente de 57 anos foi feito de uma forma inédita nessa manhã (4), com o auxílio de aparelho de celular. O smartphone substituiu o monitor de vídeo durante a cirurgia que diminuiu o tamanho do edema, que era monitorado há bastante tempo pela equipe médica da Santa Casa de Campo Grande.

De acordo com o neurocirurgião responsável, Newton Moreira, os ricos para a paciente diminuem drasticamente. “Como a incisão é menor, o risco de infecção e de contrair uma meningite também são menores, fazendo com que a recuperação da paciente seja bem mais fácil”, explica.

Ainda conforme o cirurgião, o cisto já estava instalado havia bastante tempo e o acompanhamento foi necessário para determinar a evolução e se apareceriam sintomas que incomodassem a paciente. “Houve um crescimento e, inclusive, ela foi internada por conta de dores de cabeça que estava sentindo por conta desse cisto, que também provocava crises convulsivas nela”.

Mesmo com a cirurgia, ainda é possível que os sintomas não acabem por completo, já que como o cisto está há bastante tempo no cérebro da paciente, pode ter provocado lesões que são irreversíveis, de acordo com o cirurgião.

A técnica está sendo implantada agora e foi desenvolvida por um médico do Hospital das Clínicas, de São Paulo, que realizou mais de 150 cirurgias com o aparelho. “Uma cirurgia convencional demoraria cerca de três horas, com essa técnica demorou uns dez minutos só”, garante Newton. O médico ainda lembra que o equipamento, que é um adaptador para celular, é pode ser usado também para cirurgias de tratamento de epilepsia, aneurisma e hidrocefalia.

Fonte: Campograndenews

Publicidade: